Segurança para todos

Regras básicas para quem circula na estrada com mau tempo



Com o inverno à porta, torna-se mais frequente a condução em condições muito adversas. A chuva, a neve e o gelo obrigam o condutor a cuidados redobrados ao circular na estrada. Seja porque a visibilidade diminui, seja porque o piso está mais escorregadio.Vamos lembrar os tópicos que não pode falhar para fazer uma condução segura:

1. A velocidade deve ser bastante moderada, adequada às condições climatéricas, de modo a que tenha tempo de reação para fazer uma travagem sem colocar terceiros em perigo.
2. Com neve, nevoeiro ou chuva, mesmo que seja uma chuva ligeira, devem ligar-se os médios. Nada como aumentar a visibilidade e poder ser visto pelos outros utilizadores da via. Aliás, aconselha-se à verificação do bom funcionamento de todo o sistema de iluminação. A limpeza dos vidros dos faróis deve ser feita regularmente já que a sujidade pode diminuir a intensidade da luz em 40%.
3. A distância de segurança com o veículo da frente deve ser igual ao espaço ocupado por dois veículos, dado que a travagem em piso molhado faz triplicar a distância de travagem. Isto, em última análise, para evitar os choques em cadeia.
4. Afaste-se dos veículos de grande tamanho, como os autocarros e os camiões. Os pneus destes veículos projetam água para o seu carro, o que diminui a sua visibilidade.
5. Evite as poças de água ou então atravesse-as devagar, em primeira velocidade. O contacto mais brusco com uma poça de água pode desestabilizar o automóvel, provocar uma derrapagem ou até mesmo aquaplanagem em que os pneus deixam de ter contacto total com o piso e o condutor deixa de ter controlo do veículo.
6. Pode optar por usar pneus de inverno, que aumenta a segurança da condução em piso molhado ou escorregadio.
7. Muito importante: verificar com regularidade as condições técnicas do automóvel desde o sistema de travagem à bateria, não esquecendo os amortecedores e as escovas limpa-para-brisas, que devem estar em bom estado para permitirem melhor visibilidade.
 
Peões e condutores de veículos de duas rodas
Constituem o elo mais fraco ao circularem à chuva. Por causa do ruído, da água a cair nos óculos, do chapéu-de-chuva, estes utilizadores da estrada têm tendência a comportamentos imprevistos. Daí que os automobilistas devam redobrar a atenção na presença de peões e utilizadores de veículos de duas rodas.
 
Conduzir com nevoeiro, neve ou gelo
Sempre que seja necessário conduzir com nevoeiro devem evitar-se as ultrapassagens, já que a visibilidade é reduzida; deve recorrer-se ao sinal sonoro e a berma deve ser sempre a referência de uma condução segura. No caso da condução feita em pisos com neve ou gelo, para além de circular a baixa velocidade, é aconselhável o uso de correntes regulamentares nos pneus. Mais, devem evitar-se as travagens ou acelerações muito bruscas. Em caso de grandes nevões, o melhor é ponderar os riscos e avaliar se deve ou não viajar.
 
Ventos fortes
Em dias de ventos fortes, a condução torna-se mais complicada e há que fazer adaptações. Assim, em zonas não abrigadas e perante rajadas de vento forte, deve moderar a velocidade ao máximo e virar o volante para o lado onde sopra o vento. Em zonas abrigadas, o volante deve voltar à posição normal. Perante estas condições atmosféricas deve prestar-se muita atenção aos veículos de duas rodas que podem ter trajetórias imprevistas, dada a força do vento. Sempre que se aventure à estrada com condições climatéricas muito adversas, convém não se esquecer de sintonizar o rádio do carro para receber informações sobre os melhores trajetos.
 
Boa viagem!


«« voltar


BTW
seara.com